Eletrocauterização: eletricidade e calor podem ser a solução

Esse procedimento pode ser realizado para fins estéticos ou preventivos. É que, ele é indicado para a remoção de tumores benignos ou pré-malignos.


De todo modo, a intervenção é feita por meio de uma carbonização por eletricidade ou calor, emitido por um aparelho parecido com uma caneta, que literalmente queima a lesão. Inclusive, é possível coletar o material e fazer uma análise patológica, se necessário.


A cicatrização acontece após 15 dias e, nesse caso, o recomendado é ficar longe do sol por uns dois meses.